Pasárgada – oficina de sustentabilidade

Hoje é lançado o primeiro advertising da Pasárgada que é uma organização que opera como uma oficina de sustentabilidade ajudando a sociedade de recriar de forma cíclica através da promoção da economia circular, da logística ambiental e da educação e orientação de designers.

Praticar sustentabilidade é algo simples e sensível ao senso de oportunidade que as situações apresentam.

Pare. olhe. perceba.

Card_Residuais_caneta_versão 1_godoi
Para saber mais sobre a Pasárgada e suas atividades, acompanhe as atividades no Facebook: https://www.facebook.com/oficinapasargada/

#oficinapasargada #lixozero #economiacircular

Anúncios

IV Curso de Design para Sustentabilidade – I Edição Florianópolis

O curso Design para Sustentabilidade tendo sua quarta edição oferecida na cidade de Florianópolis, visa promover a discussão sobre o papel do designer na construção de uma sociedade mais justa e duradoura e a importância do Ecodesign e do projeto focado na sustentabilidade. O trabalho combina a compreensão teórica e prática, que promovem a capacitação do participante para desenvolver soluções para produtos e serviços baseados em uma visão mais ampla da sociedade e dos bens de consumo.

A Pasárgada – oficina de sustentabilidade acredita que é na mão dos designers de produtos e serviços que reside a estratégia de passagem para um mundo mais sustentável (de fato). É através das criações desta rede brilhante que são concebidas todas as coisas que temos. Desde o seu óculos, seu computador, a roupa que você veste até o traçado do caminho que você vai ao trabalho.
Por isso o conteúdo desenvolvido sob o título de Design para Sustentabilidade envolve um conjunto de informações que salienta propostas de valor centradas no indivíduo, customizando de forma padronizada, se é que isso é possível.
design&VCfloripa

O que é?
Design para Sustentabilidade é um curso que ajuda o profissional identificar ferramentas, conceitos, orientações, cases e estratégias para que o impacto de suas atividades atuem provocando impacto positivo, atuando num conceito de `Benefit Companies`.

Como funciona?
O conteúdo é desenvolvido para de forma que um conjunto prático de novas ferramentas sejam apresentados, possibilitando ao ouvinte identificar mecanismos e ferramentas a serem acessadas com o propósito de catalisar respostas que alinham com metas de transição para uma atividade com menor impacto ambiental e o fomento de produtos e/ou serviços que se encaminham para o conceito “Guilt Free”.

Onde é aplicado?
As metodologias apresentadas ao longo do conteúdo se propõem a serem configuradas de forma replicável, provendo escalabilidade aos projetos e fortalecendo a rede de pessoas com interesse em comum. Podem ser acessadas em momentos de decisões estratégicas; na confecção de projetos; na gestão cotidiana; com o objetivo de incluir steakholders nas decisões; com o propósito de co-criar a partir de seus colaboradores e por fim, serem incorporadas nas atividades regulares das instituições com o propósito de viabilizar decisões centradas no indivíduo.

Conteúdo Pasárgada – oficina de sustentabilidade.
Proponente Aequo Sustentabilidade.
Edição de Florianópolis 13 de maio 2016 no Impact Hub Floripa.
Inscreva-se: http://aequo.com.br/curso/design-para-sustentabilidade/

Você pode também acompanhar os teasers de conteúdo através do evento no FacebookCurso de Design para Sustentabilidade

Inscrições abertas da edição Florianópolis. Em breve nova edição Porto Alegre.
designFLORIPA

Por que é tão difícil despoluir a Lagoa Rodrigo de Freitas no RJ?

“Daqui a seis meses eu e você estaremos nadando na Lagoa” – a promessa é do bilionário Eike Batista, que está em 2013 estava gastando uma boa grana pra tentar despoluir a Lagoa. De 2008 até esta matéria, já foram investidos 15 milhões de reais no programa de despoluição. Essa quantia foi destinada para acabar com as ligações clandestinas de esgoto que caem das galerias pluviais.

Mas apesar de tanto esforço para tentar recuperar um dos pontos turísticos mais famosos da cidade, os desafios são grandes. E a razão é simples. As características geográficas do local tornam a lagoa um depósito de matéria orgânica e sedimentos trazidos pelos rios ou por ação da chuva nos morros. Sem contar os anos que não houveram nenhuma fiscalização do despejo de esgotos na Lagoa.

Para entender melhor sobre esses desafios, veja o infográfico abaixo:

 

publicado em 28 out 2012 às 08:00 e 31 out 2013 Às 08:00
Reposted 25/04/2016 – 15:05 – Bom Fim.

ABNT lança Portal de Sustentabilidade

Portal ABNTA Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), acaba de lançar um Portal de Sustentabilidade, o qual apresenta três programas ambientais: Rótulo Ecológico, Gases de Efeito Estufa (GEE) e Pegada de Carbono.

O Rótulo Ecológico ABNT é uma certificação voluntária que atesta que um determinado produto causa menos impacto ao meio ambiente quando comparado com um produto similar não rotulado. É considerada a rotulagem mais eficiente e de maior credibilidade para demonstrar o comprometimento com o meio ambiente. A ABNT é membro do Global Ecolabelling Network (GEN), entidade internacional que promove a rotulagem ambiental em todo o mundo.

Além disso, é um dos primeiros Organismos de Verificação e Validação (OVV) de Gases de Efeito Estufa (GEE) na América Latina, permitindo oferecer os serviços de verificação de inventários de GEE e validação de projetos de redução de emissões a custos adequados à realidade da indústria Brasileira. A verificação de Inventários de GEE tem se tornado um tópico internacional fundamental num mundo que caminha em direção à economia de baixo carbono, onde energia é um componente cada vez maior nos custos da Indústria.

Já a Pegada de Carbono de um produto mostra a quantidade de gases de efeito estufa emitida ao longo do ciclo de vida do produto, incluindo um resumo de quais componentes (materiais de entrada, resíduos, emissões por processo) contribuem mais para o total da pegada. Munidos desta informação, empresas e governos podem tomar decisões para encontrar formas eficazes de otimizar processos e consequentemente reduzir as emissões.

Para o gerente de Certificação de Sistemas da ABNT, Guy Ladvocat, este tipo de certificação vem ao encontro da necessidade de as empresas buscarem criar um mercado de baixo carbono. A medição que é feita permite que elas identifiquem pontos de melhoria, onde podem atuar para tornar seus processos mais eficientes e mais econômicos.

“Para nós, o certificado da ABNT não é só um atestado, ele é uma vantagem competitiva, mas principalmente é valor agregado para os clientes que optam por utilizar o lingote de alumínio com menor pegada de carbono em seus produtos”, diz Mario Fernandez, CEO do Grupo ReciclaBR, cuja uma das empresas do Grupo, a Latasa Reciclagem, recebeu o certificado no último dia 6.

O portal também disponibiliza documentos e critérios para as empresas que têm interesse de se certificar nesses programas ambientais, além de notícias e eventos relacionados ao assunto. Acessehttp://www.abntonline.com.br/sustentabilidade/ e confira.

fonte: http://rmai.com.br/abnt-lanca-portal-de-sustentabilidade/ em 15 abr 2016 às 13:53 fechando SLZ com Thaiana Lima.

Chinelos velhos viram brinquedos na África e já tiraram mais de 400 toneladas de lixo do Oceano

Passeando pelas praias da costa leste da África, você pode se deparar com esculturas coloridas de elefantes, javalis, rinocerontes, leões e girafas, algumas em tamanho real, feitas com chinelos de borracha velhos encontrados no mar.

A transformação desses materiais em peças de arte e moda é ideia da empresa Ocean Sole. Com sede em Nairóbi, capital do Quênia, o negócio reaproveita sandálias velhas e outras peças de borracha encontradas nas praias do país. O resultado do trabalho são criações lúdicas que chegam a ser vendidas para jardins zoológicos, aquários e lojas de nicho de 20 países.

“A poluição em todos os nossos cursos de água é um grande problema”, diz Church, nascida e criada no Quênia. “Os rios estão entupidos com plástico e borracha”, ela acrescenta.“Quando as pessoas dizem que o oceano é uma sopa de plástico, é porque o plástico não vai embora – ele só se decompõe em partes menores”.

Segundo os cientistas, o tempo de decomposição desses resíduos varia de 100 a 600 anos. Em grandes quantidades no fundo dos oceanos, são alguns dos principais vilões da vida marinha, responsáveis pela morte de peixes, crustáceos e outras espécies.

Como tudo começou

Em 1997, Church trabalhava num projeto de preservação de tartarugas marinhas na ilha de Kiwayu, na fronteira do Quênia com a Somália.

Na época, Church ficou chocada com uma cena desoladora: praias inundadas por objetos de plástico que obstruiam a chegada das tartarugas aos seus locais de desova.

Mas foi lá também que ela viu crianças da região fazendo brinquedos com o lixo retirado do mar. Nesse dia, ela decidiu fundar uma empresa focada na solução de um problema ambiental grave.

Church pensou que poderia ajudar a limpar as praias e, ao mesmo tempo, impulsionar o desenvolvimento econômico e social daquela comunidade, incentivando moradores locais a recolher, lavar e processar materiais recicláveis para terem uma renda.

Confira as fotos:

4

4e20e9de659880a817bf0c82668bde3b1114781000art12b992dbb3776e56f29ee9d22e9e790950ef369844c4db386268076b4c2d1cc1f0ocean-sole-1

Fotos: Reprodução/Ocean Sole
fonte: https://razoesparaacreditar.com/negocios/chinelos-velhos-viram-brinquedos-na-africa-e-ja-tiraram-mais-de-400-toneladas-de-lixo-do-oceano/?utm_source=soclminer em Porto Alegre – Paralelo Vivo 14h 27 min em 17 nov 2015.

‘Colecionador’ de frutas raras cultiva 1,3 mil espécies em sítio de SP

O paulista Helton Josué Teodoro Muniz é colecionador de frutas raras e exóticas.

Ele já plantou e cultivou mais de 1,3 mil espécies em sua fazenda de seis hectares, em Campina do Monte Alegre, a oeste da capital paulista.

Muniz nasceu com uma disfunção neuromotora e aprendeu a caminhar somente quando era adolescente. Atualmente, contudo, ele diz ser difícil conseguir segurar uma semente.

Também conta que a paixão pelas frutas exóticas começou quando ainda era criança. Helton descobriu uma fruta que não conhecia e isso o levou a uma investigação que culminou com o Sítio de Frutas Raras.

Ao longo dos anos, ele se tornou um respeitado autor e “frutólogo”.

fonte: http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2015/04/150408_fazenda_fruta_rara_exotica_lgb?ocid=socialflow_facebook em 13 de abril 2015 às 04:10 a.m. Bom fim pós casamento Botangela.

Inovações eco amigáveis promovidas nas Olimíadas 2012

Árvore de iluminação por energia solar
Árvore de iluminação por energia solar

A árvore solar é abastecida com energia renovável, tranformando a luz solar em eletricidade. Seus galhos de LED acendem automaticamente quando a cidade escurece. Essa é só uma das 10 inovações verdes que Londres promove durante as Olimpíadas! fonte: http://bit.ly/NLMfQd

Publicado em: ago 7, 2012 @ 20:50 e republicado em 20 jan 2015 às 17 p.m.

Resíduos capazes de flutuar são potenciais viajantes.

A VIAGEM DO LIXO

Resíduos capazes de flutuar são potenciais viajantes. Ao serem levados pelas águas, desaparecem de vista, mas permanecem no ambiente por um longo tempo, contaminando a fauna e flora. ora veja no infográfico.

Fonte: Planeta Sustentável

plastico no mar

plastico e tartarugas

fonte da foto da tartaruga pequena: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=550968598258936&set=a.480103312012132.106348.218580984831034&type=1&theater

FONTE DA FOTO DA TARTARUGA grande: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=477186835684097&set=a.248046831931433.57963.126470790755705&type=1&relevant_count=1

post originalmente publicado em 19 fevereiro 2013
republicad com alterações em 18 de abril de 2013 às 13:14 p.m. e 31 ago 2014 às 8h a.m. PORTO ALEGRE – RS – BRASIL

Setor de lixo pode reduzir até 57 milhões de tonelada de CO2

Pesquisa mostra que o setor de resíduos sólidos é um dos segmentos que mais pode contribuir para a queda global de emissões de gases do efeito estufa

Lixão no litoral norte de São Paulo: investimentos para reduzir as emissões renderia ao Brasil uma economia de US$ 1,71 bilhão até 2030

Pesquisa realizada pela Associação Real Holandesa de Resíduos Sólidos (NVRD), em parceria com a Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), apontou que o setor de resíduos sólidos é um dos segmentos que mais pode contribuir para a queda global de emissões de gases do efeito estufa. No Brasil, a redução pode chegar a 57 milhões de toneladas de CO2.

Para tanto, de acordo com o estudo, é preciso que o governo intensifique as ações de reciclagem nos aterros sanitários do país, além de associá-las à implantação de tecnologias que visem à geração de energia a partir do lixo. O investimento renderia ao Brasil uma economia de US$ 1,71 bilhão até 2030.

Apesar de ainda estarem muito abaixo das expectativas dos especialistas, as iniciativas nacionais no setor do lixo já contribuíram para uma redução de 16 milhões de toneladas de CO2 emitidas na atmosfera, entre 1999 e 2007.

Na Europa, a redução foi de 37 milhões de toneladas, enquanto na Holanda, mais especificamente, o incentivo nas práticas de reciclagem contribuíram para a diminuição de 2 milhões de toneladas de CO2 por ano.

publicado originalmente em 10 ago 2012 às 7:18 e novamente em 17/12/2013 às 08:00 a.m. Footprint – Bom fim às 03:13 a.m. e novamente em 26/03/2014 às 08:00 leamet project 1

consumo consciente

a escolha pelo consumo consciente é indiviual
o consumo consciente é uma decisão individual admirável.
todos podemos diminuir nossa pegada de carbono.

Publicado originalmente em 15 dez 2012 às 08:00 e novamente em 05 fev 2014 às 8 a.m.